PDF, TXT, XLS: Todos os dados importam!

Imagina lidar com uma série de documentos financeiros de uma empresa do porte da VLI, com mais de 7 mil empregados, operações em 10 estados do país, clientes de diferentes portes e segmentos? A equipe da Controladoria está acostumada com esse desafio e sabe como ninguém conciliar dados não estruturados, em diferentes formatos – pdf, txt, xml, xls – para gerar relatórios que subsidiam a tomada de decisões. Mas quem não quer tornar a rotina mais produtiva e assertiva, com um sistema capaz de analisar todos esses dados, independentemente de seu formato?

Na VLI, esse sonho está prestes a se tornar realidade, com a contratação da Dom Rock, uma das primeiras startups selecionadas para integrar o programa Inova VLI. Criada em 2013, a empresa de tecnologia se destacou rapidamente no mercado por oferecer a seus clientes um programa de organização de dados que facilita a tomada de decisões estratégicas.

 

O que a Dom Rock tem?

A startup oferece uma plataforma capaz de ler, interpretar e conciliar qualquer tipo de documento, não importa se está no salvo como pdf, excel ou txt. “Conseguimos capturar toda essa base de dados dentro dos arquivos e processá-los de forma rápida, simples e assertiva para gerar analises e relatórios”, explica Luiz Otávio, sócio diretor da Dom Rock. “Queremos um parceiro para não só tratar os arquivos, mas nos mostrar a potencialidade dos nossos dados gerando informações novas, com um modelo de trabalho diferenciado, na lógica da inovação aberta”, revela Vanessa Sanches, supervisora de Gestão e Desempenho da VLI e madrinha da startup no projeto Inova VLI. O próximo passo é a adaptação da plataforma conforme as necessidades da companhia.

Tecnologia

A plataforma ficará localizada na nuvem (provedor de computação que armazena dados na internet), o que permite que o armazenamento de um grande volume de dados. O sistema vai reconhecer os arquivos, cruzar informações e gerar relatórios conforme as necessidades da área.

Desse modo, será possível o detalhamento de informações como variações de drives de custos entre o previsto e o realizado como o de pessoal, viagens, aluguel, manutenção e equipamentos. “A equipe poderá gerar informações e análises sofisticadas, com muita facilidade e agilidade. Com poucos cliques será possível encontrar a relação entre o desembolso previsto e realizado; mapear os empregados que mais viajaram e quais foram as suas despesas, por exemplo “, conta Luiz.

Expectativas

Ele afirma ainda que essa é uma grande oportunidade para a startup. “Estamos muito animados para superar o desafio proposto e também por poder trabalhar com uma companhia de nome como a VLI”, elogia. Vanessa também está animada com o início da parceria. “Estamos diante de uma transformação digital e é fundamental buscar soluções para lidar com o enorme volume e variedade de dados disponíveis. Estou certa de que essa iniciativa vai aumentar a produtividade, mitigar riscos e reduzir custos de forma contínua, assertiva e com total rastreabilidade”, conclui Vanessa.